terça-feira, 7 de abril de 2009

O VENCEDOR E SUA HERANÇA




No texto de Apocalipse 21.7, lemos assim: "O vencedor herdará estas coisas, e eu lhe serei Deus, e ele me será filho".

Entendemos que assim, Deus está concluindo Sua revelação ao apóstolo amado.
E nesta conclusão, vemos claramente sua preocupação em motivar os fiéis a perseverar e vencer.
Não é fácil falar de vitórias nestes dias, onde o que temos visto é um turbilhão de pedofilia, violência doméstica e homicídios cometidos por pessoas consideradas "comuns". Veja alguns casos:


08/04/2009 - 02h14
Homem mata mulher, filha, irmã e sobrinho antes de cometer suicídio nos EUA.

11/03/2009 - 07h23
Polícia cerca escola na Alemanha após atirador abrir fogo e matar nove .

Estes são alguns exemplos apenas... São muitos.... Verdadeiramente o ser humano chegou no patamar previsto pela Palavra de Deus, onde o amor de muitos esfriaria. (Mt. 24.12).

Mas neste capítulo de Apocalipse, temos alguns incentivos para perseverar. Vejamos:

1) DEUS TEM ALGO NOVO PARA NÓS

Ap. 21.1 - E vi um novo céu, e uma nova terra. Porque já o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe.

O céu, a terra, o mar, os elementos deste planeta como conhecemos, não existirão mais. Deus tem coisas novas para nós, novos desafios, tudo novo, vida nova. Um novo estado de existência. Se a proposta fosse diferente disso, não aceitaríamos. Não queremos uma terra remendada, um ceús recauchutado, um mar reciclado. Uma vida "frankstein", com os seus cacos colados. A nossa alma não se satisfaria com isso.
Deus, infinito conhecedor das necessidades da alma humana, sabe que para nós, precisamos de algo novo. Fronteiras ainda desconhecidas de conhecimento. Nossa mente é evoluída, é pensante, não nos contentaríamos com uma nova existência monótona, fria, inssossa, sem sabor.
Por isso, mantenha-se firme no propósito de seguir a Cristo, sabendo disso: somente os vencedores herdarão coisas novas entesouradas pelo Pai.

2) UMA NOVA CIDADE PARA UMA NOVA TERRA

Ap. 21.2 - E eu, João, vi a santa cidade, a nova Jerusalém, que de Deus descia do céu, adereçada como uma esposa ataviada para o seu marido.

Interessante que Deus nos prepara uma nova cidade. Deus é urbano? Não. Logo veremos que esta não é uma cidade comum, como nós imaginamos. No versículo 3, o apóstolo ouve uma voz dizendo que esta nova Jerusalém é o tabernáculo de Deus. Deus é templário. Deus é tabernacular. Deus habita num templo preparado para receber seus súditos. A cidade é um templo. Chega de ficar indo de casa para o templo. A cidade será o próprio templo. Imagine: você morando num templo onde está localizado o trono do Altíssimo. Esta é a nova cidade de Deus. Sem favelas, sem pobreza, sem tristeza, sem violência, sem pedofilia, sem morte.

3) UMA NOVA CONDIÇÃO DE EXISTÊNCIA

Ap. 21.4 - E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas.

As primeiras coisas são passadas. É um passado esquecível. Pense comigo: o que realmente vale a pena esquecer? Somente o que nos traz tristeza, dor, distanciamento, infelicidade, ...

Todas estas coisas terão fim. Haverá uma nova consciência, uma consciência isenta de culpabilidade, de infelicidade, de desengano.

Deus está nos garantindo pela Sua Palavra que todas estas coisas serão lançadas no mar do esquecimento. Não haverá lugar para elas nesta nova condição oferecida aos vencedores.

CONCLUSÃO:

Quero encorajar você a permanecer firme nesta jornada. Ainda há uma herança a nossa espera.

A nossa esperança é o passaporte para a vitória e efetiva posse da herança.

Fique na Paz do Senhor Jesus Cristo, vencedor e herdeiro!!!

Nenhum comentário:

Compartilhe