sábado, 8 de agosto de 2009

IGREJAS E IGREJAS....

A grande verdade é a seguinte: existem hoje, atualmente, 3 Igrejas bem distintas no Brasil.

1) IGREJAS FALSAS OU PSEUDO-IGREJAS
Nesta estão incluídas diversos "ministérios", empresas-igreja, etc. Muitos estão lá, achando que estão picando cartão da sua religiosidade. Ou esta Igreja não se envolve com a verdade bíblica ou ela está empenhada em atingir seus objetivos de império. Ou os seus líderes crêem na Palavra de Deus ou não crêem e apenas fazem uso dela como ferramenta de trabalho. Igrejas que têm um compromisso religioso e liberal. Neste momento, existem Pastores que fazem um excelente trabalho social, se destacam no meio politico, social e cultural, aparecem com muita frequencia na mídia de massa (TV, Rádio, Jornal, etc). Ou quando não se destacam, estão comprometidos com as suas causas e fazem das suas comunidades locais, um recanto para suas idéias, suas impressões, suas interpretações da Palavra de Deus. Tornam-se gurus de multidões ou profetas particulares de suas próprias profecias.

2) IGREJAS EM-CIMA-DO-MURO
As Igrejas em cima do muro, são boas Igrejas, conhecedoras da Palavra de Deus, mas por qualquer motivo, estão com medo de tomar uma posição de comprometimento com a Palavra de Deus. Pregam a Palavra, mas não estão preocupados com mudar de vida, de conceitos, de princípios mediante o conhecimento que tem. Nada para eles é mais importante do que a GRAÇA. Ah, maravilhosa graça que tudo faz em nosso lugar, que tudo completa na nossa débil e frágil religiosidade!
São apologistas de uma vida espiritual totalmente voltada para a expectativa de que tudo o que não pode ser feito, já está feito em Jesus. Sim, tudo já está feito. Manifestam uma espiritualidade de martírio. Uma espiritualidade que não é arrojada, uma teologia liberal demais para tomar uma atitude de optar pelo poder de Deus que opera em nós.

3) IGREJAS VERDADEIRAS QUE NÃO SE IMPORTAM COM O TAMANHO, APARÊNCIA OU PODER
A Igreja verdadeira não está com uma placa na parede escrita: "IGREJA VERDADEIRA, SEJA BEM VINDO".
E tem mais um problema: esta Igreja pode estar dentro de uma das anteriores, até o momento da sua manifestação. Isso mesmo! Conheço muitas pessoas que começaram sua caminhada dentro de uma FALSA IGREJA ou IGREJA EM CIMA DO MURO e depois veio a fazer parte de uma Igreja verdadeira.
A Igreja verdadeira pode ter nome mas não se preocupa com rótulos.
A Igreja verdadeira pode ter líder mas não se preocupa em fazer do líder um guru ou profeta necessário.
A Igreja verdadeira pode ter uma liturgia mas não se preocupa em modismos, jargões ou frases de efeito.
A Igreja verdadeira pode ter um endereço mas não se preocupa com aparência do seu templo.
A Igreja verdadeira pode até cometer erros mas não deixa o erro fazer parte do seu cotidiano e se apressa em corrigir seus próprios erros.
A Igreja verdadeira, enfim, pode até estar dentro de um sistema que não colabora para o seu crescimento, mas no final ela se liberta e passa a viver dentro de um sistema mais acessível ao projeto de Deus para ela.

Finalmente, eu espero pacientemente que no final das contas, a Igreja verdadeira esteja em mim, porque estar dentro dela pode não ser o necessário e essencial.

Que Deus nos abençoe e nos permita chegar até a Nova Jerusalém, portadores da Igreja Verdadeira!

Shalom!

Pr. Jaaziel Marcelo

Nenhum comentário:

Compartilhe