quinta-feira, 10 de setembro de 2009

HOMOSSEXUALIDADE: A BÍBLIA NÃO CONDENA? QUEM DISSE ISSO??


Agora não falta mais nada mesmo! (ou será que ainda falta?).
Que tal espalharmos outros cartazes com os dizeres: "Pecado: a Bíblia não condena".
Daí, fica até mais fácil e atrativo fazer parte de qualquer Igreja.

Isto é um absurdo sem tamanho!!!

Na verdade, a Bíblia não somente condena o homossexualismo, como também o lesbianismo, o adultério, a fornicação, a relação sexual com animais, enfim, tudo o que desaponta e é contrário à natureza da criação de Deus. (Guarde bem esta expressão!)

Já dizia um amigo: se Deus fosse favorável ao homossexualismo, teria criado Adão e Ivo e não Adão e Eva.

Além das tradicionais aberrações bíblicas, como: Davi e Jônatas tiveram um relacionamento homossexual, as palavras gregas foram deturpadas pelos tradutores da Bíblia, agora achei um tanto imbecil a forma como foram tratadas algumas terminologias, como por exemplo, esta do livro de Levítico:
"Com um homem não te deitarás, como se fosse mulher. É uma abominação." Lv. 18.22.
O argumento: a palavra abominação só era utilizada em relação à idolatria e, mais ainda, nos escritos sacerdotais.

Infelizmente, o defensor desta baboseira teológica, faltou na aula de hermenêutica, (se é que o teve).
Senão, vejamos:
"Todos os insetos alados que andam sobre quatro pés, serão para vós uma abominação." Lv 11:20
"Mas todos os outros insetos alados que têm quatro pés, serão para vós uma abominação." Lv 11.23
"Também todo animal rasteiro que se move sobre a terra será abominação; não se comerá. " Lv 11.41
"Com um homem não te deitarás, como se fosse mulher. É uma abominação." Lv. 18.22.
"Se um homem se deitar com outro homem, como se fosse com mulher, ambos terão praticado abominação; certamente serão mortos; o seu sangue será sobre eles." Lv 20.13
"Não haverá traje de homem na mulher, e não vestirá o homem vestido de mulher, porque qualquer que faz isto é abominação ao Senhor teu Deus." Dt 22.5
"Porque o perverso é abominação para o Senhor, mas com os retos está o seu segredo." Pv 3.32

Enfim, todos os textos acima utilizam a mesma palavra no hebraico e não estão todos relacionados à idolatria, como argumenta um dos "pastores homossexuais".

Em relação ao texto abaixo, extraído da carta do apóstolo Paulo aos Romanos 1. 22-28, que diz:

"Dizendo-se sábios, tornaram-se estultos, e mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis.
Por isso Deus os entregou, nas concupiscências de seus corações, à imundícia, para serem os seus corpos desonrados entre si; pois trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram à criatura antes que ao Criador, que é bendito eternamente. Amém.
Pelo que Deus os entregou a paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural no que é contrário à natureza; semelhantemente, também os varões, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para como os outros, varão com varão, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a devida recompensa do seu erro.
E assim como eles rejeitaram o conhecimento de Deus, Deus, por sua vez, os entregou a um sentimento depravado, para fazerem coisas que não convêm."

Argumentar também dizendo que a prática não é "contrária a natureza deles" também não cola. Jesus é muito claro em apresentar o relacionamento sexual natural humano, no Evangelho Segundo Mateus 19.4-6:
"Respondeu-lhe Jesus: Não tendes lido que o Criador os fez desde o princípio homem e mulher, e que ordenou: Por isso deixará o homem pai e mãe, e unir-se-á a sua mulher; e serão os dois uma só carne? Assim já não são mais dois, mas um só carne. Portanto o que Deus ajuntou, não o separe o homem."

Isto posto, fica o desafio: não é preciso ser um teólogo, nem detentor de um Q.I. acima da média, para analisar exegeticamente os textos e todo o contexto da Bíblia.

A Bíblia não somente condena a prática homossexual no Antigo Testamento, como também no Novo Testamento.

Portanto, não é uma assertiva da lei mosaica colocada de lado pela graça. A graça não invalida a importância da Lei. Apenas muda seu caráter restritivo e punitivo para o status de lei cumprida na pessoa bendita de Jesus Cristo.

Além de outros textos bíblicos, que poderiam ainda ser utilizados aqui pormenorizadamente, para elucidação de qualquer dúvida. Mas, entendo ser o suficiente para a conclusão já antecipada.

Restam dois sentimentos: o primeiro de frustração e decepção em saber que a distorção da Palavra de Deus (prática tão habilmente utilizada pelo diabo), continua sendo um risco a fé cristã; o segundo sentimento, o de alegria em saber que a volta de Jesus se aproxima numa velocidade tremenda, pois está escrito:
"E se aqueles dias não fossem abreviados, ninguém se salvaria; mas por causa dos escolhidos serão abreviados aqueles dias. Se, pois, alguém vos disser: Eis aqui o Cristo! ou: Ei-lo aí! não acrediteis; porque hão de surgir falsos cristos e falsos profetas, e farão grandes sinais e prodígios; de modo que, se possível fora, enganariam até os escolhidos." Mateus 24.22-24.

Que o Eterno tenha misericórdia destas vidas, enganadas por pessoas que não tem coragem, nem ousadia e comprometimento para abandonar o pecado "que tão de perto nos rodeia", para assumir um compromisso público ao lado da verdade. Ora, irmãos, nada podemos contra a verdade. Conheçam a Verdade (que é Jesus Cristo) e a Verdade vos libertará!

Pr. Jaaziel Marcelo





Um comentário:

Anônimo disse...

A Paz do Senhor.
Gostaria de saber se alguma associação de pastores estão tomando providências pra caçar a carteira pastoral desses que se intitulão pastores,ou retirar de suas igrejas o título de evangélicos.
É repugnante ver que eles estão na mídia desmoralizando o evangélio.
Se não tomarem providência eles vão se sentir no direito de fazer até passeata gay evangélica.Absurdo!!!!!

Compartilhe