segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

(MAIS) UMA BRINCADEIRA DE MAU GOSTO.

7 de dezembro de 2009


Satanás lança diário para concorrer com o livro sagrado

Não é apenas Deus que nos observa. Seu principal concorrente, que de
besta não tem nada, andou fazendo anotações sobre a vida humana e
pretende desbancar em número de vendas o livro do adversário, a /Bíblia
Sagrada/. As revelações do coisa-ruim estão reunidas no *Diário do
Diabo*, obra que mostra, de forma bem humorada (muitas vezes
sarcástica), que bondade e maldade são mera questão comercial.

O livro apresenta, com humor sagaz, como "o Bem" e "o Mal" são somente
questão de negócios, além de servir como plataforma política para o
autor a partir da comprovação de que ele não é tão feio quanto o pintam.
Trata-se de texto leve e divertidíssimo, para o leitor que aprecia a
irreverência.

Originalmente escrito, mui apropriadamente, por um certo Nicholas D.
Satan, o livro foi transcrito pelo misterioso professor M.J. Weeks, que
recebeu a tarefa de ser o escrivão oficial do capeta, sendo uma espécie
de "psicógrafo". Na entrega do manuscrito para o autor, o livro ficou um
pouco comprometido por causa do fogo do inferno e da velhice do
exemplar. O trabalho de restauração da obra necessitou das mais modernas
técnicas disponíveis no mercado para tratamento de imagens. As partes
incompreensíveis receberam observações de M. J. Weeks.

Publicado no Brasil pela Geração Editorial, a /opus satanica/ recebeu
tradução de Paulo Schmidt, que diz ter feito um pacto com o autor do
livro para conseguir o trabalho. Dividido em cinco volumes, são
debatidos temas antigos e contemporâneos, obras do cão (não o dos teclados).

Mais do que um livro que reconhece a grandeza dos atos do tinhoso, o
diário do cramulhão mostra sua faceta globalizada. É possível perceber
que todos os acontecimentos negativos da Humanidade foram mesmo obra dele.

Mas o belzebu não fez tudo sozinho. Da Crucificação de Cristo à Guerra
do Iraque, do aquecimento global aos reality shows, o chifrudo contou
com diversos, digamos, indiscípulos, que alcançaram a glória prometida
com a venda da alma. O livro cita os funcionários da Satancorp que
tiveram mais destaque em seus empreendimentos, gente boa como Nero,
Rasputin e um tal George W. Bush.

Para saber mais detalhes sobre a vida pessoal, seus desmandamentos, ou
para saber se o capiroto usa mesmo Prada, leia o diário e prepare-se
para gargalhadas infernais.

*SERVIÇO*
_Diário do Diabo_ (2009)
Autor: Nicholas D. Satan
Editora: Geração Editorial

À venda nas melhores livrarias (e nas piores também)

*Redação Custom Editora*
Especial para Terra

COMENTÁRIO DO PR. JAAZIEL:
Parece uma brincadeira, é claro.... Mas no fundo, essa "brincadeira"
mostra muito bem o que o diabo pretende há milênios: convencer a
humanidade da sua inofensividade. O diabo começa assim mesmo,
furtivamente, de leve, na brincadeira... Não foi assim desde o princípio??

Shalom e até a próxima!

Nenhum comentário:

Compartilhe